Simone sugere mudanças em como bancos avaliem propriedades por preço de mercado
junho 28, 2017
Simone Tebet apresenta relatório a projeto que criminaliza atividade ilegal da advocacia
julho 5, 2017

Bancada define 6 obras prioritárias para receber recursos da LDO 2018

Mato Grosso do Sul tem entre suas prioridades na discussão do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias, a LDO 2018, a construção do trecho de rodovia da BR-419, que liga a BR-163, em Rio Verde, a BR-262, em Aquidauana, e a continuação das obras de pavimentação da MS-165, a rodovia Sul-Fronteira, que interliga vários municípios na fronteira com o Paraguai.

Foi o que anunciou o senador Waldemir Moka (PMDB), coordenador da bancada federal sul-mato-grossense, que se reuniu nesta terça-feira, 4, em Brasília, e definiu o encaminhamento de seis emendas ao Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do próximo ano, em tramitação no Congresso Nacional desde o dia 13 de abril com previsão de R$ 129 bilhões déficit primário da União.

Segundo Moka, a bancada garantiu recursos de emenda para o projeto do corredor bioceânico, que terá início em Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, cruzará Carmelo Peralta, no Paraguai, atravessará o território argentino por meio das cidades de Misión La Paz, Tartagal e outras, chegando em Passo de Jama, no Chile, até alcançar os portos de Autofagasta, Mejillones e Iquique. A proposta de integração da infraestrutura regional sul-americana já se arrasta desde 1999 e ainda não saiu do papel.

A construção de espaço para o Curso de Veterinária, no Campus de Paranaíba, é o projeto sul-mato-grossense na área de educação que constará da LDO 2018.

“A universidade já dispõe de área recebida em doação, e o que falta é dinheiro para construir salas, laboratórios, almoxarifado e centro de cirurgias para animais. É uma prioridade”, ressaltou Moka.

Na lista das seis emendas aprovadas pela bancada, nesta terça-feira, uma será fundamental para a segurança de fronteira. É a que prevê a destinação de recursos para implementação do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira). A proposta tem sido defendida como apoio tecnológico ao trabalho do Exercito na vigilância permanente de áreas nas regiões fronteiriças com Paraguai e Bolívia.

“Também ficou definido como prioridade a viabilização de recursos para reestruturação do Hospital Universitário da Grande Dourados. Na região são 34 municípios e cerca de 800 mil habitantes, e Dourados é referência na oferta de serviços públicos”,

disse o coordenador da bancada. Além de Moka, participaram da reunião os deputados Vander Loubet (PT), Dagoberto Nogueira (PDT) e Geraldo Resende (PSDB), a senadora Simone Tebet (PMDB) e o senador Pedro Chaves (PSC).

Campo Grande News
ThemeTF BeTheme - Responsive Multi-Purpose WordPress Theme Free